O Delegado

Antes de ser deputado federal, Antonio Furtado fez carreira na Polícia Civil do Rio de Janeiro. Para se tornar delegado, foi aprovado em primeiro lugar em um concurso público com mais de 10 mil inscritos. Assumiu a função em 2008 e começou como Delegado Adjunto na 12ª DP (Copacabana). Também atuou na 16ª DP (Barra da Tijuca) e na 19ª DP (Tijuca), delegacias do município do Rio. Com o trabalho desenvolvido, obteve o respeito da classe policial e da sociedade pela coragem no desempenho das funções e por sua dedicação em manter a lei e a ordem.

Em 2011, foi escolhido, pela então Chefe da Polícia Civil, a Delegada Martha Rocha, para assumir como Delegado Titular a 93ª DP (Volta Redonda). Logo na posse, propôs um pacto de amizade com Volta Redonda e declarou guerra à violência e ao tráfico de drogas.

As parcerias firmadas entre os órgãos de segurança, o setor Privado e a Prefeitura modelaram uma gestão histórica no Sul Fluminense que resultou em quase dois mil presos num período de quatro anos. Com ações efetivas conseguiu queda nos índices de criminalidade e recebeu imenso apoio da população e da Câmara de Vereadores, que o reconheceu como cidadão Volta-redondense.  

Junto com a Ordem dos Advogados do Brasil de Volta Redonda (OAB), o Delegado Antonio Furtado reinstalou o Conselho de Segurança na cidade, empregando um modelo de gestão participativa com a comunidade onde  o diálogo era o principal diferencial.

Para humanizar o atendimento aos idosos vítimas de crimes ou violência, instalou o Núcleo de Atendimento ao Idoso (NUAI) na delegacia de Volta Redonda. Também lançou o programa “Teia Invisível”, um disque denúncia da Polícia Civil que garantiu o sigilo e o anonimato das ligações que eram feitas pela população. O resultado foram  mais de duas mil denúncias e muitas prisões que aumentaram a sensação de segurança.

Depois da Cidade do Aço, o Delegado Antonio Furtado liderou as delegacias de Cachoeiras de Macacu (159ª DP) e de Itaocara (135ª DP). Em janeiro de 2017 retornou a região Sul Fluminense ao assumir a titularidade da delegacia de Pinheiral (101ª DP) e em 2018 foi para a delegacia de Barra Mansa (90ªDP).

O delegado do povo – Movimento “Fica Furtado”

Em 2015, ainda como delegado, foi transferido de Volta Redonda para Cachoeira de Macacu. Quando a notícia foi divulgada, houve uma grande comoção na cidade na qual trabalhava pedindo a sua permanência.  Foram feitos centenas de abaixo-assinados que resultaram no movimento popular  “Fica Furtado”, com mobilização realizada por meio das redes sociais, culminando em uma passeata pela cidade até a porta da delegacia